Segundo o Censo 2010 do IBGE, apenas 11% da população adulta no Brasil possui ensino superior completo. Nas áreas rurais, apenas 22% dos adolescentes de 15 a 17 anos frequentam o ensino médio. No nordeste semiárido, onde há deficiência de escolas públicas, na formação de professores, na mobilidade urbana, além de contar com longos períodos de seca, um jovem tem grande dificuldade de se manter na escola e, em sua maioria, sequer planeja cursar uma universidade.

No interior do Ceará, um grupo de jovens mobilizou esforços para conseguir superar as condições deste cenário. A partir de uma metodologia criada há 15 anos pelo Programa de Educação em Células Cooperativas (PRECE), que hoje é um modelo de referência nacional em educação, a Escola Popular Cooperativa de Paramoti vem preparando estudantes para a universidade por meio da aprendizagem cooperativa. Grupos de estudos de jovens trocam conhecimentos e se ajudam mutuamente.

Os resultados são significativos: 34 jovens entraram na universidade e 11 já se formaram e a ideia é continuar incentivando o retorno dos novos universitários à comunidade para auxiliar outros estudantes. Desde a fundação, em 2006, a EPC ainda não tinha uma sede fixa para os jovens se reunirem. Com o apoio da BrazilFoundation e esforço dos jovens, ela foi construída e inaugurada em janeiro. Ela conta com biblioteca, sala de informática, sala de aula/auditório, banheiros, cantina e dormitórios, fundamentais para atender jovens de cidades distantes.