Nosso impacto no Rio Doce

Em 2015, em resposta ao rompimento da barragem em Mariana, a BrazilFoundation foi uma das primeiras instituições a identificar e apoiar organizações e iniciativas sociais na região com o Fundo Minas. O fundo foi criado inicialmente para financiar projetos nas cidades atingidas e depois se estendeu para todo o estado. Até 2018 a fundação investiu R$ 850 mil em 22 ações sociais que atuam nas áreas de educação, saúde, empreendedorismo, geração de renda e meio ambiente em Minas Gerais.

Conheça alguns dos projetos da região do Rio Doce e o trabalho que conseguiram realizar com o apoio do Fundo Minas:

Pelo Bem do Planeta

Governador Valadares, MG
Pelo Bem do Planeta recebeu recursos e apoio técnico da BrazilFoundation para levar educação ambiental a alunos e professores do ensino básico de Governador Valadares, na região do Rio Doce, afetada pelo rompimento da barragem em Mariana. Com esse apoio, mais de 3.000 crianças de 41 escolas aprenderam sobre conservação de recursos hídricos por meio de atividades lúdicas. O projeto ajudou a fortalecer o pensamento crítico e a estimular o desenvolvimento de atividades relacionadas ao meio ambiente nas escolas. O contato com pais e responsáveis estimulou diálogos em família sobre os impactos do desastre que no Rio Doce.

Arquitetos Sem Fronteiras

Mariana, MG
Com o rompimento da barragem de Mariana, em 2015, algumas regiões da cidade e do entorno foram destruídas e contaminadas. Muitas famílias perderam suas casas e foram transferidas para outras áreas. Com o apoio da BrazilFoundation em 2016, os Arquitetos Sem Fronteiras prestaram assessoria técnica a 25 famílias atingidas pela barragem, acompanhando, orientando e potencializando a autonomia de decisão nos processos de reconstrução comunitária, para que refletissem as demandas dos moradores. Mapas foram elaborados retratando espaços vivenciados por cada morador. Maquetes de Bento Rodrigues e Paracatu de Baixo foram produzidas coletivamente, materializando o que foi soterrado. Essas peças também viraram ferramentas didático-pedagógicas para escolas locais e para a recuperação da memória e da identidade da população local.

AEDAS

Belo Horizonte e Mariana, MG
AEDAS tem mais de 30 anos de experiência em apoio a pessoas impactadas pelas atividades de mineração. Atualmente, a organização ajuda mais de 300.000 famílias impactadas por barragens em Minas Gerais, atendendo agricultores, povos indígenas, comunidades ribeirinhas, pescadores, mineradores, moradores de quilombolas e até mesmo populações urbanas.

Com apoio do Fundo Minas, a AEDAS ofereceu orientação jurídica e ajudou moradores a se organizarem em busca de seus direitos. A instituição ajudou a criar 18 grupos de base que mobilizaram 720 pessoas desde Bento Rodrigues (MG) até Regência (ES). O objetivo do trabalho foi incentivar o protagonismo das comunidades da Bacia do Rio Doce e de garantir o direito à plena reparação das perdas para as famílias atingidas pela barragem.

Coletivo MICA

Belo Horizonte e Mariana, MG
O Coletivo MICA oferece oficinas gratuitas para alunos de escolas públicas de Mariana. Um dos principais objetivos do grupo é não deixar que as histórias e as memórias da região sejam esquecidas. O MICA conscientizou 246 adolescentes sobre o direito à comunicação, produziu vídeos e uma história em quadrinhos para promover debates nas escolas da região.

Cáritas Diocesana de Governador Valadares

Governador Valadares, MG
A Cáritas Diocesana de Governador Valadares ajudou a criar uma rede permanente de defesa para o Rio Doce. O apoio recebido da BrazilFoundation em 2016 foi destinado para promover articulação entre entidades e movimentos sociais em prol da bacia hidrográfica local, para construir uma comissão para debater junto ao MP Estadual de Governador Valadares a situação das famílias atingidas e para criar um acervo de documentos sobre barragens em risco na região.