BrazilFoundation anuncia resultado da chamada de projetos no leste mineiro e Baixo Guandu

 

13 projetos foram selecionados na primeira chamada

A BrazilFoundation anunciou nesta semana o resultado da primeira chamada de projetos que visa promover o desenvolvimento socioeconômico e o empreendedorismo por meio do estímulo a organizações sociais, cooperativas e demais arranjos econômicos em municípios do leste mineiro e em Baixo Guandu, no Espírito Santo. Essa iniciativa é uma parceria da BrazilFoundation com a Fundação Renova.

Os 13 selecionados receberão uma verba para desenvolverem seus projetos. Uma segunda seleção está prevista para acontecer no segundo semestre deste ano.

A Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis Natureza Viva (ASCANAVI), de Governador Valadares, no Vale do Rio Doce, teve seu projeto selecionado. Chamado de Promoção Social na Gestão de Resíduos em Governador Valadares, o projeto busca fortalecer o empreendimento solidário com a aquisição de materiais para divulgação da coleta seletiva e equipamentos para dar segurança no armazenamento do vidro e aumentar o volume de venda do papel triturado.

“O objetivo da ASCANAVI é justamente reaproveitar os resíduos recicláveis, evitar os riscos de acidente com os vidros quebrados espalhados ao redor do galpão e aumentar a renda, além de melhorar a consciência ambiental da população”, afirma Raquel Rodrigues da Silva, coordenadora geral da associação.

Em Ipaba, no Vale do Aço, um dos projetos selecionados é da Associação dos Agricultores Rurais do município. Segundo Iolanda Viera de Barros, presidente da instituição, “o projeto pretende ajudar as famílias rurais, ampliando as suas rendas”.

Outro projeto selecionado nesta primeira chamada é da cidade capixaba de Baixo Guandu. A doceira Márcia Frederico de Almeida Percílios inscreveu a empresa familiar Doces Artesanais Ilha da Fantasia, que há 20 anos fabrica e comercializa produtos naturais e artesanais.

Agora, ela diz que, com a seleção do projeto, quer melhorar a qualidade dos doces de leite e frutas que são produzidos. “Queremos também melhorar, além da qualidade, o tempo de preparo dos doces, ampliando o negócio com extensão das vendas no comércio regional e futuramente expandindo para o comércio interestadual. Pretendemos adquirir materiais e máquinas que serão compradas com o incentivo financeiro recebido pelo programa, o que representará um aumento considerável na produção e renda”, diz a doceira.

Confira a lista das organizações que tiveram seus projetos selecionados:
Associação da Escola Família Agrícola de Camões
Associação de Artesãos Mãos do Povo
Associação de Cooperação Agrícola 1 de Junho
Associação de Produtores Rurais do Córrego Mutum Claro
Associação de Produtores Rurais do Córrego Mutum Preto
Associação do Assentamento Cachoeirinha (AAC)
Associação dos Agricultores Rurais de Ipaba
Associação dos Catadores de Materiais Recicláveis Natureza Viva (ASCANAVI)
Associação dos Pescadores e Amigos do Rio Doce (APARD)
Atelier Lar Doce Lar
Conselho de Desenvolvimento Comunitário do Barbosa (CCB)
Doces Artesanais Ilha da Fantasia
Mimos da Mari

Sobre a Fundação Renova

A Fundação é uma entidade de direito privado, sem fins lucrativos, constituída com o exclusivo propósito de gerir e executar, com autonomia técnica, administrativa e financeira, os programas e ações de reparação e compensação socioeconômica e socioambiental para recuperar, remediar e reparar os impactos gerados a partir do rompimento da Barragem de Fundão, com transparência, legitimidade e senso de urgência.

A Fundação foi estabelecida por meio de um Termo de Transação e Ajustamento de Conduta (TTAC), assinado entre Samarco, suas acionistas, os governos federal e dos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo, além de uma série de autarquias, fundações e institutos (como Ibama, Instituto Chico Mendes, Agência Nacional de Águas, Instituto Estadual de Florestas, Funai, Secretarias de Meio Ambiente, dentre outros), em março de 2016.