Organização apoiada pela BrazilFoundation em 2009

Por Luciana Saramello-DeStefano*

Sede do Grupo Codigo em Japeri, Rio de Janeiro

Com o intuito de promover o acesso à cultura aos moradores de áreas humildes do Rio de Janeiro, como o bairro de Japeri na Baixada Fluminense, um grupo de jovens artistas fundou o Grupo Sócio-Cultural Código em 2007. A associação sem fins lucrativos foi criada a partir da Cia Código de Artes Cênicas (Cia de teatro), formada em 2005. “O objetivo foi criar não apenas uma linguagem artística própria, particular, mas sim aprofundar e desenvolver uma nova linguagem entre as pessoas”, conta o presidente da instituição Jorge Braga Jr.

Jorge, de apenas 24 anos, é ator e produtor cultural e ocupa o cargo de presidente e coordenador de projetos do Grupo Código desde 2007. Com sua dedicação e entusiasmo, ele vem sendo responsável pelo crescimento e reconhecimento do Grupo Código. Em 2009, a organização recebeu apoio de BrazilFoundation com o projeto “Oficinas Culturais do Grupo Código – Criando uma Nova Linguagem”, que buscou potencializar o uso de sua sede, dando acesso à cultura para jovens e adolescentes através de capacitações em oficinas de dança, desenho, teatro, capoeira, canto e artesanato. Os produtos destas oficinas, espetáculos, peças e mostras  foram apresentados.

Jovens da comunidade local participam de atividade

Jorge conta que com o apoio da BrazilFoundation, o Grupo Código ganhou maior reconhecimento junto a comunidade local e no cenário regional, despertando, inclusive, atenção do poder público. Juntamente com o apoio financeiro da BrazilFoundation veio o programa de Monitoramento e Avaliação da Fundação, que contribuiu para o fortalecimento técnico e gerencial do Grupo Código , como gerenciamento de despesas, estabelecimento de metas, prazos e avaliação de atividades,  “hábitos que trouxemos para o dia-a-dia da nossa associação”, confirma Jorge. A parceria ajudou na criação de novos espetáculos como “Capitães da História”, realizada com alunos de 12 a 15 anos,  e “Fuxicontos”, com a turma de teatro composta por crianças de 07 a 11 anos.  Em 2010, foram criadas novas oficinas de audiovisual, através das quais os alunos criaram diversos curtas e médias-metragens. Um deles mereceu destaque: o “Valão da Sorte” é uma crítica bem-humorada da realidade de periferias como a Baixada Fluminense e foi selecionado para a Mostra Visorama do Festival Audiovisual Visões Periféricas 2010 e ganhou o prêmio do júri popular em Outubro do ano passado.

Cena de peça de teatro do Grupo Código

Outro exemplo de sucesso, fruto do trabalho que o Grupo Código vem desenvolvendo, é a historia de Juliana Santos, 20 anos, que iniciou nas oficinas de teatro em 2007. No ano seguinte, ela passou a colaborar com um “oficineiro” de teatro monitorando os alunos e em 2009 assumiu sozinha uma turma de pré-adolescentes. Juliana foi uma das jovens beneficiadas pelo projeto em parceria com a BrazilFoundation e na última eleição realizada no início deste ano, foi eleita Tesoureira da associação, fazendo parte da Diretoria e do centro de decisões.

O Grupo Código e seus voluntários têm como principal motivação a questão de viabilizar o acesso a essas linguagens artísticas como forma de desenvolvimento pessoal. Eles acreditam que este acesso, que durante muito tempo foi ignorado principalmente naquela região, é um direito básico para que uma pessoa exerça a sua cidadania. Jorge se coloca no lugar de outros jovens que como ele não tiveram a chance de explorar o campo das artes quando mais novo. E acredita que a sensibilização para as artes abre o campo de oportunidades para jovens e permite melhor compreensão a respeito dos acontecimentos do cotidiano.

Em 2010, o Grupo Código tornou-se Ponto de Cultura, título de reconhecimento concedido pelo Ministério da Cultura a instituições que desenvolvem ações de impacto sócio-cultural em suas comunidades. Para mais informações sobre o Grupo Código, visite o website http://grupocodigo.blogspot.com/

 * Nascida em São Paulo, Luciana foi estagiária da BrazilFoundation em Nova York de janeiro a junho de 2011. Atualmente, Luciana esta concluindo Faculdade de Jornalismo no Baruch College em Nova York.