FA.VELA forma 35 empreendedores populares

Educação empreendedora e aceleração de negócios para moradores de favelas e periferias modelarem empreendimentos sustentáveis. Esse é o trabalho do FA.VELA — Fundo de Aceleração Vela, em Belo Horizonte, que atua fortalecendo o empreendedorismo em comunidades.

Esta semana, mais uma turma foi formada com 48 empreendedores –  13 deles pelo Programa PIPA, apoiado pela BrazilFoundation, com moradores do Morro do Papagaio, uma das maiores comunidades da capital, que apresenta índices significativos de analfabetismo, pouca oferta de capacitação profissional e padrões baixos de emprego formal e qualificação dos jovens. Foram seis meses de curso abordando temas como gestão de negócios e financeira, comunicação e marketing. O principal desafio enfrentado pelos pequenos empreendedores é o acesso às informações para melhor gestão de seus negócios.

“A partir do momento em que resgatamos um conhecimento acadêmico e conseguimos dialogar com uma cabeleireira, um lavador de carro e um vendedor de bolo no pote, por exemplo, colocamos em prática a educação empreendedora no dia a dia desses empreendedores, e isso é muito importante, isso faz diferença”, destaca João Souza, Diretor e Presidente do FA.VELA.

Os impactos da iniciativa para os empreendedores e para as comunidades são visíveis, inclusive na autoestima, e é um grande incentivo para que os próprios moradores assumam a liderança na transformação local.

“O PIPA faz a gente exigir mais de nós mesmos, sempre fazer o melhor e ter o melhor. Enquanto profissional, o curso me fez acreditar que eu quero e então eu consigo. Me fez querer me especializar mais na área, e também me fez enxergar que tenho que ter organização em todos os aspectos. Por mais que esteja ou seja difícil, tenho que continuar tentando sempre”, Jéssica Campos, empreendedora acelerada pelo PIPA, do Morro do Papagaio.