Local Belo Horizonte, Minas Gerais
Apoiado em 2012
Áreas atendidas Saúde

Quilombolas no Enfrentamento a HIV/AIDS e Hepatites Virais

A população negra brasileira no Brasil é mais pobre, morre mais cedo, apresenta níveis mais baixos de escolaridade e menor acesso a serviços de saúde. O N’zinga surge em 1986 como uma força para as mulheres negras na luta contra todas as formas de discriminação, preconceito e opressão de gênero e etnia, que norteiam uma série de comportamentos e práticas sociais e institucionais. Busca incessantemente a inclusão sociopolítica e econômica das mulheres afrodescendentes e seus familiares.

Essas desigualdades estão presentes também na saúde e influenciam diretamente na incidência de casos HIV/AIDS na população de menor nível socioeconômico, onde grande parte da população negra brasileira está incluída. Com o apoio da BrazilFoundation o projeto vai instrumentalizar 20 mulheres e 10 adolescentes quilombolas para atuarem em seus territórios e em escolas como agentes comunitários de prevenção de HIV/AIDS e hepatites virais. A promoção da saúde com os próprios quilombolas é uma forma efetiva de distribuir informações e criar estratégias de intervenção preventiva no quilombo.

Fotos @brazilfound on instagram